Deputada alemã Christine Anderson rotula a coerção da vacina COVID como “pior crime já cometido contra a humanidade”

Em um discurso no Parlamento Europeu no início deste mês, a deputada alemã Christine Anderson descreveu a coerção dos governos, mídia e médicos para as pessoas tomarem as vacinas contra a COVID como o “maior crime já cometido contra a humanidade”.

Esta campanha de vacina será o maior escândalo da história da medicina”, declarou Anderson, acrescentando que “além disso, será conhecido como o maior crime já cometido contra a humanidade”.

A deputada alemã abordou os cancelamentos de voos em massa e a falta de pessoal nos aeroportos e nos aviões, afirmando que, embora se afirme que a situação decorre das empresas não contratarem pessoal suficiente após a pandemia, a verdadeira razão é que os pilotos e outros funcionários se recusaram a ser vacinados. .

Anderson alertou ainda que “elites globalistas sem escrúpulos” usaram a pandemia para seus próprios fins, perguntando “O que em nome de Deus eles fizeram com isso?” Dirigindo-se a “todo e cada representante eleito do povo em todas as democracias ocidentais”, Anderson perguntou: “O que você fez?”

“Você não fez seu trabalho e não me diga que não sabia”, afirmou Anderson, acrescentando que “é seu trabalho proteger as pessoas pelas quais você foi eleito”.

Ela continuou: “Há tanta coisa vindo à tona, todos os efeitos colaterais adversos, numerosos estudos agora disponíveis, sobre problemas com fetos… defeitos genéticos de bebês nascidos de mulheres que foram vacinadas”.

O que diabos está acontecendo aqui?” Anderson pediu, prometendo “Faremos tudo o que pudermos para garantir que isso seja trazido à tona e garantir que os direitos das pessoas sejam protegidos”. 

Anderson já ganhou as manchetes por criticar a “elite política” por impor vacinas e passaportes de vacinas usando “extorsão e manipulação”. Anderson afirmou que “em toda a história da humanidade nunca houve uma elite política sinceramente preocupada com o bem-estar das pessoas comuns. O que faz qualquer um de nós pensar que é diferente agora?”

Em 2020, um projeto de lei do Senador comunista Angelo Coronel pretendia mudar o Código Penal, colocando como CRIME os não vacinados, disseminação de notícia que negassem a “eficácia de vacinas” (ou seja, toda e qualquer notícia que ao menos questione a eficácia será “FAKENEWS”) ou para quem postar algo que “desestimule a vacinação”, e claro, atrapalhar os lucros bilionários da Big Pharma e os milhões que ela paga em SUBORNO/PROPINAS as “autoridades”. Veja o absurdo abaixo:

PROJETO DE LEI nº 5555 de 2020 (PL 5555/2020) – Altera o Código Penal para tipificar as condutas de NÃO SUBMIÇÃO a vacinação obrigatória, disseminação de notícias falsas sobre a eficácia da vacina e de desestimulo à adesão a programa de vacinação.

É a tipos de políticos como esse que a deputada alemã Christine Anderson se referia. Os que impuseram vacinas tóxicas e passaportes raciais de vacinação usando “extorsão e manipulação”. Angelo Coronel foi um dos integrantes das farsas da “CPI do COVID” e da “CPMI das Fake News“, que pretendiam criminalizar sites alternativos que denunciavam a farsa pandêmica, enquanto protegia a verdadeira fábrica de Fake News, a grande mídia.

Leia mais: O culto covidiano e os 10 estágios do genocídio

Fonte: https://www.stylourbano.com.br/deputada-alema-christine-anderson-rotula-a-coercao-da-vacina-covid-como-pior-crime-ja-cometido-contra-a-humanidade/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.